terça-feira, 15 de novembro de 2011

ACONTECEU NO HEP - DEUS VIU


ONDE ESTÁ A VERDADEIRA PAZ?

Muitas são as formas do Senhor abençoar Sua obra. Algumas vezes, de onde menos se espera, surgem oportunidades e presentes Dele. Mesmo quando à frente do Hospital Evangélico e até mesmo em outras atividades ligadas diretamente a seu trabalho. Muitas vezes fiquei impressionada com a forma como Ele age e se faz presente, prevendo necessidades futuras dos que O amam e que dão testemunho disto.
Certo dia a Nutricionista do hospital me procura preocupada, estamos com nosso estoque de mantimentos muito baixo, quase não temos arroz e o feijão está no fim. Não tinhamos dinheiro para comprá-los. Restava apenas entregar ao Senhor Jesus este problema e, confiando Nele, esperar que "todas as coisas nos fossem acrescentadas". Tinha plena certeza que Ele não nos desampararia. Desta forma, oramos e aguardamos por uma solução do Céu.
Ele já havia providenciado, esperava apenas a Sua hora para nos apresentar.
Não muito tempo após ter entregue nosso problema ao Senhor Deus, nos aparece um representante da ASCP- Associação dos Servidores Civis de PE, vinha trazendo uma doação.
Nos explicou: a ASCP havia promovido uma festa carnavalesca, cujo convite era a troca de alimentos por uma camisa que serviria de entrada ao recinto e que posteriormente seriam entregues a entidades beneficentes. O HEP foi escolhido para essa doação. Recebemos 376 quilos de arroz e 124 de feijão, o que deixou a dispensa abastecida por um bom tempo.
O HEP, como sempre dizia, não trata apenas da saúde dos enfermos, mas também do espirito de
todos que cruzam suas portas. O senhor que nos entregou os mantimentos, para nosso espanto e sem qualquer motivo aparente, começou a chorar. Perguntei o motivo de suas lágrimas, sua resposta me surpreendeu:"Irmã, seu hospital me deu PAZ. Paz que não encontrei na festa que,
pensei, estar me divirtindo."
Sua resposta me comoveu. Mais ainda quando disse estar viva em sua memória a festa pagã onde os jovens, como loucos, giravam suas camisas em total desvario.
Respondi que a PAZ não era do HEP e sim do Senhor Deus que a todos ama. Que esta PAZ está ao alcance de todos que aceitam Seu Filho como seu único e suficiente Salvador.
Me impressionou a forma como o Senhor agiu. Como disse, as doações chegam de todas as parte,
de onde menos se esperam. Me impressiona ainda as oportunidades que surgem para darmos testemunhos. Fico pensando ainda hoje, nos jovens mensionados pelo senhor, a rodopiar sem
controle, não percebiam que, mesmo involuntariamente o Senhor os usara para sua Obra.
Desejo que o Criador continue a motivar pessoas diversas em favor de sua obra, desejo mais ainda que tenha Misericordia e os façam ver, como fez com o cidadão: Que a verdadeira Paz está no coração dos que conhecem e aceitam o Senhor Jesus. Amém !!!

segunda-feira, 6 de junho de 2011

O VALOR DA PENA ALTERNATIVA


PENA ALTERNATIVA, sinônimo de novas oportunidades, pespectiva de vida nova.
Eduardo Henrique, meu fulho, hoje Tenente Coronel da Polícia Militar de Pernambuco; sempre gostou de futebol e sempre foi o dono do time, pois a bola e as camisas eram dele. Jogava no campinho da Escola Municipal Almirante Soares Dutra no bairro da Cabanga, onde moramos até hoje.
Para ter uma idéia da condição social dos seus amiguinhos: o meu filho jogava sem chuteiras para ficar igual aos demais, em compensação, vez por outra estava com cortes nos pés e muitas vezes engessado.
Festejamos seu aniversário de 10 anos. Ele convidou todo o time.
Até cantar os parabéns, todos estavam sentadinhos, cabelinhos engomados e Havaiana nos pés. Cantou-se os parabéns, não deu tempo de servir o bolo e cada um com as próprias mãos serviram-se e comeram tudo. Entre os convidados estava o goleiro do time. No momento meu filho era a criança mais feliz do mundo!
Mais tarde, quando aluno da Academia da Policia Militar, em Paudalho, foi estagiar no Presidio Barreto Campelo e ao passar em um de seus corredores, de uma cela alguem o chamou. "EDU, ME AJUDA!- ao voltar meu filho viu o seu goleiro do time de infância, preso sujo, magro, chorando e pedindo socorro. Estava alí por ter cometido um furto de alimentos e meu filho, emocionado, chorou com ele. Nada podia fazer em favor de seu goleiro.
Logo mais, pediu ao Comandante para prestar o restante do estágio em outro local.
O que aconteceu com aquele rapaz não sabemos. Acreditamos que se naquela época houvesse a Pena Alternativa, ele teria uma oportunidade de recuperar a sua cidadania perdida de outra forma, como aconteceu com dois jovens que pagaram a BEM-AVENTURADA Pena Alternativa no Hospital Evangelico de PE e se tornaram funcionários. Foram recebidos com dignidade pelos colegas e tendo na Diretoria do Hospital um apoio amigo.
Quem poderia dizer o que teria acontecido a esses jovens se em vez de trabalharem em um Hospital tivessem sidos encaminhados e um presidio. Só o Senhor Deus sabe!
Por isto acreditamos que a Pena Alternativa é uma nova oportunidade oferecida aos que querem recuperar o seu direito a cidadania.
Antes esses jovens, eram chamados de "Apenados" hoje sabiamente "Beneficiados" da Lei. Aleluia!
Beneficiado é aquele que recebe beneficio dessa Pena, sem que tragam lembranças do passado.
Sim "Pena Alternativa é um beneficio prestado ao cidadão e consequentemente à Sociedade.

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

DESATANDO O NÓ



Um certo senhor meu amigo, costumava sentar-se em um banco da praça, cada vez que o tempo lhe sobrava. Ele gostava de apreciar as crianças quando juntas brincavam à espera do ônibus. Um dia, lhe aparece um menino, com a aparência de cinco ou seis anos de idade, preocupado em não perder o ônibus. Enquanto as outras crianças entravam no ônibus ele estava agachado, tentando desesperadamente desfazer um nó no cadarço de seu sapato. Ele , cada momento ficava mais preocupado com o passar do tempo, lançava seus olhos arregalados, ora para o sapato, ora para o ônibus.
De repente era tarde demais a porta do ônibus se fechara.
O menino contrariado, caiu sentado e suspirou. Ao cair viu meu amigo. Com lágrimas nos olhos, perguntou VOCÊ DESATA NÓS?
A vida quase sempre se embaraça. As pessôas ficam atordoadas, confusas, olham para o céu e pedem SOCORRO .
Jesus nestes momentos sempre tem um meio de desator nossos nós.
O barco sem peixes de Pedro, a falta de conhecimentos de Nicodemos, uma mulher que tinha um problema de saúde. Nestas ocasiões Ele aparece, JESUS, O Salvador que melhor que ninguem sabe desatar nossos "NÓS".
Você desfaz NÓS? Não perca a oportunidade de desfazê-los como ajuda a quem precisa.
Adaptado por Beninha do livro de Max Lucado "O Salvador Mora ao Lado"

sábado, 22 de janeiro de 2011

A CRIANÇA EM NOSSO CAMINHO


"Ensina a criança NO caminho que deve andar e quando for velho não se afastará dele." Pv. 22:06.
Ensinar NO caminho.
Primeira determinação: em companhia dele(a), segurando sua mão, caminhando juntos, não se afastando, observando seu crescer, suas tendências, seu querer.
Há vários caminhos a serem percorridos por alguém que acaba de ser entregue por Deus aos seus pais, como mordomo, como alguém em quem Ele confia para ensinar o melhor da vida. Vale a pena lembrar que não é propriedade nossa e sim de quem nos confiou: Deus!
Pelo valor histórico o primeiro caminho a ser ensinado a criança para que ela viva bem.
O mais importante: O Caminho DO CÉU - JESUS (Eu sou o caminho..Jo.14:6). Orando com ele(a) e por ele(a), a criança, ensinando a Palavra.
O segundo Caminho: O DA IGREJA - como um local agradável nunca como um castigo (se não for...). Local aprazível, onde as pessoas se sentem felizes.
O Caminho da OBEDIÊNCIA - a Deus, aos pais, avós, os professores,os mais velhos.
Uma criança obediente se tornará um adulto disciplinado.
O Caminho do RESPEITO: Faça que seu filho(a) veja em seus pais alguém a quem deve respeito em todos os sentidos. O caminho mais curto é respeita-lo como criança, não abrindo mão dos direitos e deveres de qualquer cidadão, mesmo de menor idade. Se faça respeitar, não permita uma palavra ou gesto, atitude de desrespeito. Não ria quando se fizer necessário uma repreensão. Lembre que o bebê de hoje será o adulto de amanhã. Como ele cresce fisicamente suas atitudes crescem também. Um gesto agressivo por parte de um pequenino, hoje, não machuca, e amanhã????
O Caminho da HIGIENE: Cada vez que lavar suas mãos, lave também as dele. A criança tende a imitar os pais. A hora do banho deve ser um momento de satisfação. Com cuidados especiais ao lavar o rostinho. Uma gota de sabonete ou xampu poderá fazer da criança um adulto com ojerisa ao banho e dificilmente conseguirá transformá-lo em um individuo que sinta prazer na higiene corporal.
O Caminho da ESCOLA: Logo cedo poderá ser administrado o desejo de conhecer coisas , desenhar, pintar e posteriormente ler e escrever.O incentivo da família será de grande valia.
O Caminho da COMUNICAÇÃO: procurar crianças de idade idêntica para ser seu companheiro(a) nas brincadeiras. Crianças de idades semelhantes desejam sempre as mesmas coisas e se entendem melhor. Isto à vista de um adulto que tenha conhecimento de como cuidar de pequeninos.
Foi assim que criei meus quatro filhos NO caminho do Senhor. Hoje tenho o prazer e a alegria do "DEVER CUMPRIDO"